"As vezes ouço passar o vento, e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”
(Fernando Pessoa)

10 de abril de 2012

MTB nas Trilhas de Morro do Ferro


Link p/ Mapa: http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=2702281

Bikers: Eu (Emerson) e Polanski
Local: Morro do Ferro/MG
Data do Pedal: 07/04/2012

 
No sábado de aleluia, Eu e Polanski saímos para um pedal "catando" algumas trilhas nas proximidades de Morro do Ferro. Obviamente um percurso só de trilhas é quase impossível, mas decidimos "catar" todas possíveis em um percurso pré determinado.

Na sexta-feira havia chovido muito à tarde e durante a noite, então uma coisa era certa: muita lama.

Então partimos de "meu esconderijo", subimos em direção ao Morro das Pedras encarando já no início a primeira trilha. Pegamos a estrada sentido Morro do Ferro e antes do morro do Capão Fundo subimos a esquerda em direção a região da Lagoa da Batalha.

Depois de uma subida, vem a descida. Até aí tudo bem, só que a descida tava um "quiabo".

Nesta descida tomei meu primeiro tombo: Em uma daquelas trilhas de gado com menos de 20 cm de largura em meio a grama, puxei a roda dianteira para fora, mas a traseira não seguiu, ou seja, a magrela me deu um "rapa" (como gosta de dizer o biker Luciano) e caí de lado que nem uma jaca. Sorte que além de alta e macia a grama estava encharcada com as chuvas. Sofri apenas um pequeno arranhão na coxa e algumas dores nas costelas. Mas é hora de levantar, retirar o barro e pedal para frente.

Descendo, antes do Ribeirão da Lavrinha viramos a direita passando pela região do Açude, em seguida em frente a Fazenda do Vicente Pierre.

Logo a frente viramos a esquerda em direção a ex Fazenda do João Rocha (JR) também conhecida como Fazenda do Poupa Ganha até chegarmos a antiga estrada de terra que ligava Morro do Ferro a São Tiago.

Este trecho é formado somente por trilhas bastantes técnicas com muitos atoleiros, raízes e pedras. Hora se está dentro de mata, hora literalmente no meio da pastagem.

Pela estrada de terra fomos até Morro do Ferro, descemos em direção ao Calafate e viramos a esquerda subindo o Morro do Cascalho. Subimos até a Capelinha, pausa para fotos e lanche e preparando para a descida.

Iniciamos a descida do Morro do Cascalho em direção a Gruta. Descida muito técnica, ali dá até para fazer um DownHill. Nesta descida tomei meu segundo tombo, e este foi feio. A bike escorregou no cascalho (afinal ali é o Morro do Cascalho, então não precisa explicar mais nada), bateu com a roda dianteira dentro de um buraco e aí não teve mais jeito: passei por cima do guidão e caí dentro de uma erosão.

Sorte minha que a dita erosão estava cheia de capim e só fui afundando aos poucos o que amorteceu um pouco a queda. Resultado: um joelho ralado, coxa direita machucada, ombro direito dolorido e o passador de marchas empenado.

Recuperado do susto seguimos sentido Morro do Ferro, paramos na Mercearia do Júlio para tomar um isotônico e seguimos em frente em direção a região da Barra. Descemos o Morro da Barra, seguimos em direção a Pedra Equilibrista onde paramos para algumas fotos. Logo em seguida descemos até "meu esconderijo" onde tomamos umas cervejas e almoçados.


Depois de contar aqui os detalhes do pedal, passo agora às "conversas fiadas":

Eu convidei o Polanski para pedalar em Morro do Ferro para ele "comprar alguns terrenos" (tomar tombos para aqueles que ainda não sabem a gíria dos bikers) na região. Só que o sujeito me decepcionou muito, pois não "comprou terreno" nenhum.

Só que ele lendo este post vai me retrucar na hora: "Mas é claro que não comprei terreno nenhum, pois você foi à frente comprando todos!"

Abaixo segue algumas fotos do pedal:
Morro do Ferro vista do Morro do Cascalho

Polanski em frente a Capelinha do Morro do Cascalho

Polanski e Morro do Ferro ao fundo

Eu (Emerson) e Morro do Ferro ao fundo

Polanski na Pedra Equilibrista

Polanski na Pedra Equilibrista

 
Eu (Emerson) na Pedra Equilibrista

Polanski na Pedra Equilibrista

Nenhum comentário:

Postar um comentário