"As vezes ouço passar o vento, e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”
(Fernando Pessoa)

4 de abril de 2012

Durante um pedal, tudo pode acontecer...


Bike quebrada, aquele tombo, ficar perdido no meio da trilha, são fatos mais que normais de acontecer durante um pedal.

Incidentes com animais também acontecem a qualquer hora. Qual biker nunca levou aquela carreira de um monte de cães estressados, que todos dizem ser o melhor amigo do homem? Eu disse melhor amigo do homem, não de um biker!

Eu já atropelei um lagarto (que sobreviveu, o lagarto e eu), tive serpente enroscada no pé de vela, enfiei no meio de enxame de abelhas, tomei carreira de uma vaca com bezerro novo e claro, sem falar dos cães. Ahh, os cães...

Domingo, 1º de abril (dia da mentira, mas o que vou contar é a pura verdade, a prova está gravada na minha canela esquerda) saí cedo para um pedal sozinho.

Próximo ao Condomínio Saraiva, aqui em Betim/MG, fui atacado por um cão estressado. O filho de uma cadela lascou os dentes na minha perna esquerda, sem dó nem piedade. Não deu tempo para nada, o bicho chegou de uma vez, até eu desclipar do pedal e acertá-lo, já era tarde.

Parei em um bar ali próximo, lavei o ferimento com bastante água e sabão e passei álcool, afinal, provavelmente o bicho ainda não havia escovado os dentes neste dia...

Continuei o pedal até o fim e fui até uma unidade de saúde para os procedimentos de praxe.

O ferimento foi pequeno, mas dói pra caramba... Parece que o bicho tem veneno nos dentes!
 
Agora fica o trauma, qualquer cachorrinho vira-lata já me mete medo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário