"As vezes ouço passar o vento, e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”
(Fernando Pessoa)

25 de janeiro de 2012

Pedal na Serra do Elefante (22-01-2012)





Bikers: Emerson, Domingos, Sá, Carlinhos, Germino, Franco e Polanski

Domingo, 22 de janeiro de 2012 decidimos novamente subir a Serra do Elefante.

Partimos de Florestal às 08:00 horas Eu, Domingos, Sá. Encontramos com o Polanski, Carlinhos, Germino e Franco e seguimos em direção ao Barreado e BR 262.

A partir daí nosso trajeto era um mistério. Impedidos de passar pelo proprietário em um imóvel particular, a única solução era conseguir um novo trajeto. Até aí parece muito fácil. Mas em se tratando de locais com vegetação densa e topografia muito acidentada, não é tão fácil assim . . .

Durante a semana recorri a “São Google Earth” para tentar achar uma estrada, trilha ou qualquer coisa que nos permitisse chegar ao topo da Serra do Elefante a partir da BR 262. Descobri uma estradinha abandonada na imagem de satélite, baixei o trajeto de tal estradinha no GPS e decidimos arriscar.

Na BR 262 viramos a direita, passamos por uma porteira, seguimos por uma estrada abandonada na beira de uma cerca buscando chegar em uma extração de cascalho abandonada. No início foi tudo bem. Depois a estrada foi acabando e sendo tomada por Braquiária. Posteriormente entramos em uma mata fechada onde abrimos caminho no peito. Pulamos uma cerca e subimos em um pasto vedado onde o capim tava com mais de metro de altura. Enfim chegamos a cascalheira abandonada.

Nossas canelas estavam todas arranhadas de unha de gato, capim navalha, dente de cascavel e não sei lá mais o quê . . . Teve Biker que até perdeu o ciclocomputador.

A partir deste ponto, subimos em uma estradinha abandonada até o Radar Meteorológico da CEMIG. Todo o trecho é uma subida íngreme em muito cascalho. Afinal subimos 400 metros de desnível em cerca de 2 Km’s. Foi só no empurra bike. Na maioria do percurso nem a “Elite” conseguiu pedalar.

Chegamos no Radar Meteorológico, pausa para descanso, fotos e admirar a paisagem. Seguimos rumo às torres de telecomunicação e Capela no alto da Serra do Elefante. Descemos em direção a Mateus Leme. Meu pneu traseiro furou duas vezes nesta descida.

Em Mateus Leme paramos em uma padaria no Bairro Central para abastecer de água e seguimos em frente. Após a entrada da Pousada Morado do Rei, Eu, Sá e Domingos seguimos sentido BR 262 e Condomínio Terra Fértil retornando a Florestal pelo Barreado em um total de 35 Km de pedal.

O Polanski, Carlinhos, Germino e Franco seguiram para Sitio Novo e posteriormente para o Sítio do Polanski, totalizando 39 Km de pedal.


Veja também relato do pedal no Blog do Sá














Nenhum comentário:

Postar um comentário