"As vezes ouço passar o vento, e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”
(Fernando Pessoa)

25 de janeiro de 2012

Pedal na Serra do Elefante (22-01-2012)





Bikers: Emerson, Domingos, Sá, Carlinhos, Germino, Franco e Polanski

Domingo, 22 de janeiro de 2012 decidimos novamente subir a Serra do Elefante.

Partimos de Florestal às 08:00 horas Eu, Domingos, Sá. Encontramos com o Polanski, Carlinhos, Germino e Franco e seguimos em direção ao Barreado e BR 262.

A partir daí nosso trajeto era um mistério. Impedidos de passar pelo proprietário em um imóvel particular, a única solução era conseguir um novo trajeto. Até aí parece muito fácil. Mas em se tratando de locais com vegetação densa e topografia muito acidentada, não é tão fácil assim . . .

Durante a semana recorri a “São Google Earth” para tentar achar uma estrada, trilha ou qualquer coisa que nos permitisse chegar ao topo da Serra do Elefante a partir da BR 262. Descobri uma estradinha abandonada na imagem de satélite, baixei o trajeto de tal estradinha no GPS e decidimos arriscar.

Na BR 262 viramos a direita, passamos por uma porteira, seguimos por uma estrada abandonada na beira de uma cerca buscando chegar em uma extração de cascalho abandonada. No início foi tudo bem. Depois a estrada foi acabando e sendo tomada por Braquiária. Posteriormente entramos em uma mata fechada onde abrimos caminho no peito. Pulamos uma cerca e subimos em um pasto vedado onde o capim tava com mais de metro de altura. Enfim chegamos a cascalheira abandonada.

Nossas canelas estavam todas arranhadas de unha de gato, capim navalha, dente de cascavel e não sei lá mais o quê . . . Teve Biker que até perdeu o ciclocomputador.

A partir deste ponto, subimos em uma estradinha abandonada até o Radar Meteorológico da CEMIG. Todo o trecho é uma subida íngreme em muito cascalho. Afinal subimos 400 metros de desnível em cerca de 2 Km’s. Foi só no empurra bike. Na maioria do percurso nem a “Elite” conseguiu pedalar.

Chegamos no Radar Meteorológico, pausa para descanso, fotos e admirar a paisagem. Seguimos rumo às torres de telecomunicação e Capela no alto da Serra do Elefante. Descemos em direção a Mateus Leme. Meu pneu traseiro furou duas vezes nesta descida.

Em Mateus Leme paramos em uma padaria no Bairro Central para abastecer de água e seguimos em frente. Após a entrada da Pousada Morado do Rei, Eu, Sá e Domingos seguimos sentido BR 262 e Condomínio Terra Fértil retornando a Florestal pelo Barreado em um total de 35 Km de pedal.

O Polanski, Carlinhos, Germino e Franco seguiram para Sitio Novo e posteriormente para o Sítio do Polanski, totalizando 39 Km de pedal.


Veja também relato do pedal no Blog do Sá














Pedal na Serra do Elefante (15-01-2012)



Bikers: Emerson, Sá, Domingos e Gustavo
 

Depois de um final de ano e início de 2012 não muito favoráveis para nós Bikers de fim de semana, foi uma chuvarada só, chegou a hora de tirar a ferrugem das canelas.

 

O Sá e o Domingos foram duas vezes na Serra do Elefante, passando pelo Radar Meteorológico da CEMIG. Eu estava impaciente querendo conhecer o famoso equipamento, que por fotos vistas por mim, é uma torre de concreto com uma enorme bola em cima.

Então no domingo, 15 de janeiro de 2012, partimos de Florestal às 07:30 horas Eu, Domingos, Sá e Gustavo rumo ao topo da Serra do Elefante.

Saímos do Auto Posto Florestal em direção a região do Camarão, subimos a esquerda em direção ao Barreado e BR 262. Na rodovia seguimos a esquerda em direção a Serra da Boa Vista. No alto da serra seguimos a direita passando por uma porteira de madeira e estrada de acesso a uma torre de celular.

Neste local encontramos com o proprietário do imóvel que não gostou nada da gente estar passando naquele local. Aí entrou o espírito conciliador do Domingos. Depois de muita conversa, mesmo não gostando nada, o sujeito permitiu que a gente fosse em frente.

Continuamos então rumo ao Radar Meteorológico por uma trilha com trechos tranquilos intercalados por subidas técnicas até chegar ao estradão de terra de acesso ao radar. Chegando lá, pausa para descanso, fotos e admirar a paisagem.

Voltamos em direção às torres de telecomunicação e Capela no alto da Serra do Elefante. De lá dá para avistar muitas cidades: Mateus Leme, Juatuba, Igarapé, Itaúna, Divinópolis, Novas Serrana, Pará de Minas, Florestal, Esmeraldas, Betim, Contagem e Belo Horizonte.

Vale lembrar que a Serra do Elefante é uma Unidade de Conservação municipal denominada “Monumento Natural da Serra do Elefante”

Descemos em direção a Mateus Leme, viramos a esquerda em direção a Fazenda Jacarandá e depois Boa Vista, onde paramos na Padaria para um lanche rápido. Depois retornamos a Florestal pela rodovia LMG 818 em um percurso total de 36 Km.

Como era de se esperar, sofri bastante para terminar o percurso. Por duas vezes as cãibras nas pernas me castigaram.

Mas, no final deu tudo certo e mais um objetivo cumprido.









9 de janeiro de 2012

PIX resizer - O compactador de imagens


Hoje, com o avanço tecnológico das "máquinas fotográficas" digitais, ser um fotógrafo, mesmo que amador, tornou-se algo relativamente fácil.

Mas com o aumento da resolução das máquinas digitais, surgiu um dilema: alta resolução gera arquivos pesados, as vezes impossíveis de serem compartilhados nas redes sociais e Blogs, publicados em sites de fotografias ou simplesmente enviar por E-mail.

Uma alternativa é reduzir a resolução da máquina (recurso disponível na maioria dos equipamentos) para gerar arquivos menores, porém se você quiser imprimir algumas destas imagens, perderá muita resolução.

O ideal é usar ao máximo o equipamento, obtendo imagens com a máxima resolução possível e compactá-las posteriormente.

Para este procedimento existem vários softwares gratuitos, outros bastante caros e também sites que executam a compactação on-line.

Como usuário de Redes Sociais, Panoramio, Flickr e Blogs, já testei vários destes softwares e sites, inclusive o pesado, caro e famoso "Adob Photoshop".

Dentre todos o que mais me chamou a atenção pela simplicidade, facilidade de uso e principalmente os resultados satisfatórios obtidos foi o "PIX resizer".

É gratuito, possui uma interface extremamente simples e leve, permite ajustar diferentes níveis de compactação, permite compactar imagens uma a uma ou diversas imagens inseridas em uma pasta de uma vez só e por final a qualidade das imagens após compactadas surpreende muito.

Se você curte fotografar e compatilhar as imagens pela Net, use ao máximo a resolução de seu equipamento e faça um teste do "PIX resizer". Com certeza você vai se surpreender com os resultados.

4 de janeiro de 2012

Vende-se Sítio na margem do Rio Paraopeba

Os estragos causados pelas chuvas ocorridas recentemente não são novidade para ninguém. Inundações, deslizamentos de encostas, rodovias interditadas, casas destruídas, vidas perdidas . . .

Portanto não dá para ficar fazendo piada sobre o sofrimento alheio. Mas também não dá passar o problema para o outro. Os "espertos" dizem que afinal todo dia sai um monte de "trouxa" de casa.

Se você tiver a fim de comprar um Sítio na margem do Rio Paraopeba, não perca esta oportunidade. Só não pode ter medo de molhar os pés, e algo mais . . . 

Veja o que flagrei na manhã de quarta-feira, 04 de janeiro de 2012: