"As vezes ouço passar o vento, e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”
(Fernando Pessoa)

19 de novembro de 2011

Pedal de 13/11 em Florestal e Mateus Leme

Mais um pneu furado - Eu e Polanski praticando mecânica de bike


Vem aí eu com mais um Post super atrasado.

Domingo, 13 de novembro saímos, Eu e o Sá  do Sítio Mangais em direção ao Povoado do Ribeirão do Ouro. O Polanski havia confirmado presença, mas não apareceu. Logo no início do pedal, ainda na área urbana de Florestal, o celular do Sá tocou: era o Polanski informando o que a gente já sabia (que estava atrasado) e sugeriu nosso retorno e o encontrace próximo do acesso ao Povoado do Barreado e posteriormente iríamos em direção a Mateus Leme.

Assim fizemos. Esperamos o Polanski chegar e pedal em direção a BR 262 passando pelo Barreado. Como havia chovido muito a noite e pelo nome da localidade (Barreado), dá para deduzir que tava uma lama danada.

Subindo já próximo de chegar na BR 262, o Sá vinha atraz e me deu a triste notícia: meu pneu furou. Paramos, trocamos a câmara e pedal para frente. Chegamos na BR 262, seguimos até o Condomínio Terra Fértil, pegamos a estrada de acesso a Mineração Matheus Leme, logo em seguida viramos a esquerda em direção a cidade de Mateus Leme, passando pela Fazenda Colinas. Este trecho é um descidão danado, deixando-nos mal acostumados para enfrentar o que vinha pela frente.

Paramos próximo ao Bairro Central na encruzilhada da estrada que liga o distrito de Sítio Novo a Mateus Leme para tirar umas fotos. Partimos então em direção a Fazenda Caballeros. É um subidão danado, possuindo três lances mais íngrimes em calçamento de pedras. Uma prova de nervos e resistência.

Paramos no alto da serra para descansar e lanchar umas bananinhas. Seguimos em direção a Sítio Novo, porém logo após a Fazenda Caballeros meu pneu furou de novo. Aí não teve jeito, tivemos que remendar as câmaras, perdendo bastante tempo de pedal. É a primeira vez que meu pneu fura duas vezes durante o pedal, e olha que nem era sexta-feira treze, era apenas um domingo treze.

Seguimos em frente, passamos em Sítio Novo e partimos rumo a Florestal. O Polanski ficou em seu Sítio, Eu e Sá chegamos em Florestal após 36 Km de pedal e dois pneus furados.

Em tempo: Quando cheguei em casa e fui tirar a bike do carro, o danado do pneu trazeiro tava vazio de novo, novamente, outra vez . . .


Polanski, Sá e Eu próximo ao Bairro Central em Mateus Leme/MG

  
Eu (quase morto) chegando no alto da serra


Eu e Polanski tomando um fôlego


Eu e Sá tomando um fôlego

Polanski e Sá debaixo de um Vinhático centenário

Eu e Polanski remendando a câmara de ar, pela 2ª vez

Nenhum comentário:

Postar um comentário