"As vezes ouço passar o vento, e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”
(Fernando Pessoa)

25 de janeiro de 2010

CAPELA DO MORRO DO CASCALHO

Capela do Morro do cascalho
















Situada à oeste do distrito de Morro do Ferro à 1.110 metros de altitude a Capelinha, como é popularmente conhecida, tornou-se mais um símbolo da cidade. Imponente, destaca-se na paisagem quase desértica do Morro do Cascalho. Além do mais ela é símbolo da resistência à extração clandestina de saibro/cascalho ocorrida em épocas passadas. Só sua base foi deixada intacta. Embora a extração mineral foi paralizada à alguns anos, a região ainda sofre com a degradação ambiental: são áreas completamente desprovidadas de vegetação, erosões enormes e ativas, assoreamento de cursos d'água, nascentes completamente desprotegidas, etc.
No sopé do Morro do Cascalho encontra-se a Gruta de São João Batista, local de fé e peregrinação, principalmente durantes as festividades do padroeiro.

PEDRA GRANDE - IGARAPÉ/MG

Pedra Grande
A Pedra Grande com 1.434 metros de altitude está situada na Serra do Itatiaiuçú ou Serra de Igarapé, na divisa dos municípios de Igarapé/MG e Itatiaiuçú/MG. Encontra-se distante cerca de 50 quilômetros de Belo Horizonte, sendo acessada pela Rodovia BR 381. Nela é comum a prática de escalada com pelo menos seis vias conquistadas, trekking, bike e vôo livre. Do alto tem-se uma bela vista da região metropolitana de BH. A noite o visual é deslumbrante (um show de luzes). A partir da BR 381 há vários acessos à Pedra Grande. Um dos mais fáceis é deixar a BR, entrando à direita na "curva da ferradura", seguir por estrada de terra (muito trânsito de caminhões com carga de minério) até uma plantação de eucalípito à esquerda. Há uma estrada bastante estreita dentro da lavoura. É só seguir em frente a pé, bike ou veículo 4 x 4 pela estrada principal. Veículos "normais" não sobem. 

A Pedra Grande está inserida em pelo menos três regimes de proteção:
  • O Decreto Municipal n.º 1.318 de 1 de outubro de 2008 Decreta o tombamento do bem cultural denominado "Conjunto Natural e Paisagístico da Pedra Grande". Por determinação deste Decreto, quaisquer intervenções no local dependem de prévia deliberação do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Cultural de Igarapé.
  • O Decreto Estadual n.º 20.792 de 8 de setembro de 1980 "Define Área de Proteção Especial dituada nos municípios de Mateus Leme, Igarapé e Itaúna para fins de preservação de mananciais". Este decreto refere-se ao Manancial de Abastecimento Público de Serra Azul, responsável pelo abastecimento de água potável de parte da Região Metropolitana de Belo Horizonte/MG.
  • O Decreto Municipal n.º 1.306 de 16 de maio de 2003 "Dispõe sobre a implantação de Área de Proteção Ambiental no município de Igarapé". A APA é considerada uma modalidade de UC-Unidade de Conservação pela Lei do SNUC.
Mesmo com tamanho aparato legal de proteção, a Pedra Grande é constantemente ameaçada, principalmente pela atividade minerária na região. Sob a Pedra Grande há alguns milhões de toneladas de minério de ferro que são objeto de cobiça financeira de várias mineradoras que operam na região. 

20 de janeiro de 2010

OURO FINO


Capela do povoado de Ouro Fino
 O Povoado de Ouro Fino está situado 16 quilômetros à leste de Morro do Ferro. Todo o trajeto é por estrada de terra em condiçoes razoáveis de conservação. A localidade é formada basicamente por pequenas propriedades rurais que desenvolvem agricultura de subsistência, pecuária leiteira e mais recentemente o plantio de eucalípito.
A "sede" do povoado constitui-se de uma capela e casa paroquial impecavelmente bem conservadas, duas construções singulares (antigas vendas) e duas casas de famílias locais.
No dia 13 de junho acontece a maior festividade cultural religiosa do Povoado. Trata-se da Festa de Santo Antônio, padroeiro da localidade.

Como em boa parte das Minas Gerais, vale uma boa prosa com os moradores locais, acompanhada de café, broa de fubá, pão de queijo, biscoito de polvilho e para os apreciadores uma boa cachaça !!!

VALORIZE . . .

O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua: Sr. Bilac, estou precisando vender meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Poderá redigir um anúncio para o jornal?
Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu:
"Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeiro. A casa banhada pelo sol nascente oferece a sombra tranquila das tardes, na varanda."
Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio. Nem penso mais nisso, disse o homem. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinhas!

Às vezes não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe atrás da miragem de falsos tesouros. Valorize o que tens, as pessoas, os momentos . . .